Paróquia São José / Arquidiocese de Palmas-TO - (63)-3217-1192
Paróquia São José promove tríduo em honra a Nossa Senhora Aparecida
05 de October de 2018

A Paróquia São José Matriz de Palmas, promove o tríduo em honra a Nossa Senhora Aparecida, de 9 a 12 de outubro. Com o tema geral: Em Jesus, com Maria, restauramos a vida, a programação conta com a Santa Missa todos os dias, reza do Terço Mariano, procissão da imagem e das flores.

As homenagens a Nossa Senhora Aparecida seguem, nesse período, a mesma dinâmica: No primeiro dia (9/10) os fiéis meditam o tema: Com Maria e Jesus, fazer-se comunidade – Sacramento. Na quarta-feira (10/10) o tema será: Com Maria e Jesus, restaurar a dignidade da vida! Na quinta-feira (11/10), Com Maria e Jesus, restaurar o rosto fiel e samaritano da Igreja. E na sexta-feira, 12 de outubro haverá a tradicional missa solene em honra a Nossa Senhora Aparecida, iniciando com a reza do terço, às 19h, meditando o tema: Aparecida: mãe dos humildes e pequeninos. Ainda durante a missa solene, um grupo de fiéis da Paróquia São José será consagrado a Nossa Senhora.

Santa padroeira

Nossa Senhora da Conceição Aparecida, popularmente chamada de Nossa Senhora Aparecida, é a padroeira do Brasil. Venerada pelos católicos é representada por uma pequena imagem da Virgem Maria, alojada na Basílica de Nossa Senhora Aparecida, localizada na cidade de Aparecida, em São Paulo.

Sua festa litúrgica é celebrada em 12 de outubro, desde o ano de 1980, quando o Papa João Paulo II consagrou a Basílica, que é o quarto santuário mariano mais visitado do mundo, capaz de abrigar até 45 mil pessoas, e o segundo maior templo católico, perdendo apenas para a basílica de São Pedro, no Vaticano.

Pela Lei nº 6 802, de 30 de junho de 1980, foi decretado oficialmente feriado o dia 12 de outubro, dedicando-se este dia à devoção. Também nesta lei, a República Federativa do Brasil reconhece oficialmente Nossa Senhora Aparecida como padroeira do Brasil.

Nossa Senhora Aparecida

A aparição da imagem de Nossa Senhora Aparecida, ocorreu em 1717, há mais de 300 anos, quando três pescadores ao lançaram suas redes nas águas no Rio Paraíba, em Guaratinguetá, município do interior de São Paulo, surpreendentemente, ao invés de peixes, eles pescaram o corpo de uma imagem. Curiosos, lançaram novamente as redes e “pescaram” uma cabeça que se encaixou perfeitamente ao corpo.

Depois desse encontro, ao jogarem novamente suas redes, nas águas do rio, se encheram de peixes. Tal acontecimento foi visto pelos pescadores como um milagre, já que há dias não conseguiam pescar nada por ali.  A partir daí, até os dias de hoje, a devoção à santa foi se espalhando.

Venha e participe conosco deste rico momento da nossa Igreja.

Lúcia Brito - Pascom

Comentários

Seja o primeiro a comentar esse conteúdo! Comentários são submetidos a moderação.

Adicionar Comentário