Paróquia São José / Arquidiocese de Palmas-TO - (63)-3217-1192
Pastoral Familiar

.

A pastoral familiar é composta de agentes pastorais casados, solteiros, viúvos, separados, jovens e adultos. A pastoral da família é uma ação organizada e planejada, que se realiza na igreja, por meio de agentes específicos, capazes de oferecer os instrumentos necessários para a formação das famílias. A pastoral familiar atende a todas as famílias e a todas as situações familiares evangelizando com amor ajudando as famílias a viverem uma vida cristã. Destina-se às crianças, aos jovens, aos casais que pensam em formar uma família, às famílias que já estão estruturadas, mas também as desestruturadas e aquelas a que chamamos “casos difíceis”.
 
Está estruturada em:

1. SETOR PRÉ-MATRIMONIAL

O Setor Pré-Matrimonial é um dos três setores da estrutura da Pastoral Familiar, conforme proposto pelo Diretório da Pastoral Familiar da CNBB. A preparação para o Matrimônio, no que cabe à Pastoral Familiar, é predominantemente tarefa do setor que pode trabalhar diretamente com a criança a partir de sete ou oito anos de idade, até o casamento. O que se chama preparação remota que envolve outras pastorais da igreja. Como existe ligação entre todo o trabalho realizado pela pastoral, as atividades dos outros setores também influenciam na preparação do matrimônio.

2. Setor Pós-Matrimônio

O Setor Pós-Matrimônio tem sua atuação voltada para recém-casados, pessoas sozinhas e famílias de maneira geral que se encontram regularmente dentro do Sacramento do Matrimônio.

Seus trabalhos são com:

Relacionamentos: Marido x Mulher - Pais x Filhos - Família x Comunidade - Viúvos e Idosos.

Movimentos: Encontros de Recém Casados - Encontro de Casais com Cristo (ECC) - Encontros de Diálogo e troca de Experiências - Escola de Pais - Famílias Novas - Movimento Familiar Cristão.

 
3. Setor Casos Especiais
 
No nº 84 da Encíclica Familiaris Consortio, a Igreja descreve algumas diretrizes sobre o acolhimento, a evangelização e a ação pastoral em relação aos casais separados ou divorciados que contraem uma segunda união. Afirma que os recasados são convidados a participarem da vida e da missão da Igreja nos limites exigidos por sua condição particular. As palavras da Encíclica motivaram a Pastoral Familiar a trabalhar com estas famílias por meio do Setor Casos Especiais, apoiado nos princípios da misericórdia e da verdade advindas do exemplo do Bom Pastor. Assim, a igreja convida esses casais a ouvirem a Palavra de Deus, frequentarem a Missa, perseverarem na oração, incrementarem as obras de caridade, crescerem na sua formação humana e cristã e implorarem dia a dia a graça divina.

- Qual o maior desafio da pastoral familiar?

Trabalhar com as famílias que ainda não vivem uma vida cristã. Alcançar os casais que não estão vivendo o sacramento do matrimônio, inseri-los no serviço da igreja e acolher com amor as famílias de casais separados, viúvos, pais e mães solteiros. Evangelizar os jovens namorados e noivos, por meio de encontros de namorados, curso de noivos e retiros espirituais.

- Convite de participação às pessoas

Convidamos a todos os jovens, casais, solteiros, viúvos que queiram desenvolver ações junto à pastoral familiar e se tornar agente desta pastoral.

A Pastoral Familiar da Paróquia São José tem como coordenadores Almir Dias Filho e Jucylene Maria de Castro Santos Borba Dias.