Paróquia São José / Arquidiocese de Palmas-TO - (63)-3217-1192
História de São José

..

São José foi um rapaz de muito talento, de temperamento humilde, manso, e muito devoto. Ele é também, um grande intercessor, que temos diante de Jesus.Nunca tarda em nos ajudar a conseguir alguma graça, desde que a peçamos com fé. Como São José, ainda era um homem justo, temente a Deus, aceitou também dar sua vida para criar e educar um filho que não era seu, más o filho era Jesus Cristo, o Filho de Deus.

A Sagrada Escritura diz ainda, que São José era carpinteiro (Mt 13,55) e pobre, tanto que quando foi levar Jesus ao Templo para ser circuncidado e Maria purificada, oferecendo como sacrifício um par de rolas, oferenda permitida apenas àqueles que não tinham condições de comprar um cordeiro (Lc 2,24). Embora sendo pobre, José era de linhagem real, da descendência do rei Davi (Mt 1,1-16 e Lc 3,23-28). Era um homem bom, compassivo e carinhoso, características de um justo.

São José foi também um homem de fé e obediente. Quando o anjo do Senhor em sonho lhe revelou o mistério sobre a criança que Maria trazia no ventre, imediatamente, e sem questionar ou preocupar-se com fofocas, a tomou como esposa. Quando o anjo lhe apareceu novamente para avisá-lo do perigo que a sua família corria, imediatamente deixou tudo o que possuía, bem como os parentes e amigos e partiu para um país estranho e lá permaneceu, aguardando pacientemente até que o anjo do Senhor, no devido tempo, o instruiu para retornar (Mt 2,13-23).

Criação e Implantação da Paróquia São José

Com o crescimento das necessidades espirituais das famílias, o então Bispo Dom Celso Pereira, da diocese de Porto Nacional, decidiu criar a Paróquia São José. O decreto de criação da paróquia foi publicado no dia 23 de janeiro de 1991, no Diário Oficial do Estado, entrando em vigor no dia 25 do mesmo mês, sendo então, desmembrada da Paróquia Nossa Senhora das Mercês, com sede em Porto Nacional.

Com a criação da arquidiocese de Palmas, em 27 de março de 1996, pela Bula Maiori Spirituali do Santo Padre Papa João Paulo II, a Arquidiocese de Palmas foi instalada solenemente no dia 31 de maio do mesmo ano de acordo com o decreto nº 750, tendo como representante Dom Alberto Tavera Corrêa (Bispo Auxiliar de Brasília), que depois foi nomeado Arcebispo Metropolitano de Palmas. No mesmo período, a Paróquia São José passou a ser a Catedral Metropolitana Provisória.  

Depois de alguns anos de criada a Paróquia de São José, o Arcebispo de Palmas, Dom Alberto Taveira, dedicou solenemente em celebração Eucarística a Igreja São José no dia 30 de agosto de 1.998.

Levando em consideração tudo o que São José representou e representa para os católicos, seu nome foi escolhido para aprimeira igreja católica de Palmas, em 1991, logo após a implantação da capital Palmas, período em que iniciaram as celebrações, pelo então Pe. Jones Ronaldo Pedreira, que pertencia à diocese de Porto Nacional, sendo as primeiras celebrações da paróquia São José, realizadas de baixo de um Pé de Pequi.

A indicação do nome do Santo foi uma escolha sábia, feita com a participação dos primeiros paroquianos da igreja. Um dos critérios adotados foi em função de que São José é o padroeiro das famílias, pois em Palmas na época chegava um grande número de famílias para fixar residência e buscar oportunidade de emprego. São quinze anos de devoção e dedicação ao Santo, que também é o padroeiro da cidade.

São José e seus Párocos:

- 1991 a 1997: Pe. Jones Ronaldo Pedreira do Espírito Santo;

- 1997 a 2004: Pe. Fábio Gleiser Vieira Silva;

- 2004 a 2007: Pe.Reginaldo Albuquerque da Silva;

- 2007 a 2013: Pe. Sérgio de Sousa Ramos; e o atual, Pe. José Renilton da Paixão de Lima, que iniciou sua missão no dia 08 de fevereiro de 2013.

Seja você também um devoto de São José, pois ele é um poderoso intercessor, principalmente nas aflições das famílias.

Oração de São José: Lembrai-vos, São José, puríssimo esposo da Virgem Maria, que jamais se ouviu dizer que alguém tivesse invocado a vossa proteção e implorado o vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com esta confiança venho à vossa presença e a vós, fervorosamente, me recomendo. Oh! Não desprezeis as minhas súplicas, pai adotivo do Redentor, atendeis a Graça que vós peço agora; (peça a graça); dignai-vos de à acolher piedosamente; por Nosso Senhor Jesus Cristo, na unidade do Espírito Santo. Amém.